19 de mar de 2019


Nhanduti de Atibaia organizou um Encontro para conversar sobre Renda Artesanal no dia 16 de fevereiro. Chamamos a Bianca Matsusaki, pesquisadora e estilista, para começar contando um pouco da História da Renda e depois partimos pra conversar sobre o que mais gostamos, A RENDA, ESSA QUIMERA!.

Você sabe o que é uma quimera? é um monstro da mitologia com uma cabeça de leão, outra de cabra e rabo de serpente... que solta fogo pela boca. Com tanta fantasia, passou a significar o impossível. Sonho, esperança ou utopia. Projeto irrealizável.

E Renda Artesanal? A Renda é arte expressa em fios. Não é tecido enfeitado, é o próprio enfeite. Jóias quebradas são pedaços de ouro; pedaços de Renda continuam sendo Renda... Ser matéria e objeto, coisa decorada e decoração, faz da Renda Artesanal uma coisa especial, um sonho, uma utopia. Uma quimera? *

Para animar a conversa, convidamos também alguns experts da área têxtil, bordadeiras e rendeiras ... professores e aprendizes de renda artesanal ... Todos amantes da Renda Artesanal... E quem tinha interesse nessas artes tradicionais quase esquecidas. 

Fizenos uma transmissão on line que ficou meio falha - problemas acontecem. Mas fizemos um resumo bem curo das quase 4 horas de conversa gostosa que tivemos. 

Falamos um pouco de tudo e aprendemos muito. E ficamos querendo mais!

Acesse o vídeo e aproveite para se inscrever no canal e clicar no sininho para ser notificado dos lançamentos futuros!

O endereço é 

23 de fev de 2019

8th Bienal de Arte Textil -WTA 2019


Encerra-se em março próximo o prazo da Convocação Internacional para a WTA - 2019 Madrid que será entre 17 de setembro e 3 de Novembro de 2019, na Capital da Espanha.  Pela primeira vez em sua história de mais de 15 anos a a Bienal de Arte Textil Contemporânea -WTA será sediada fora do Continente Americano.



A Bienal Internacional de  Arte Têxtil WTA  coloca os holofotes sobre os artistas que escolhem se expressar através de fibras e tecidos, dando um novo significado ao seu trabalho e ao conceito de "arte têxtil", fazendo-o explodir em seus muitos significados.
Ultrapassando fronteiras e entrelaçando disciplinas, os artistas participantes da Bienal Internacional de  Arte Têxtil Contemporary - WTA vão das fibras até as novas tecnologias, aventuram-se em diferentes linhas de pesquisa, mesclam estudos e questionam categorias, mantendo sempre o têxtil como elemento integrador.
Mais informações acesse o site clicando em Madrid 2019.



13 de fev de 2019

A RENDA ARTESANAL É UMA QUIMERA?




Nhanduti de Atibaia organizou um Encontro para conversar sobre Renda Artesanal no próximo sábado, 16 de fevereiro, no Clube Recreativo, entre 14h e 17hs. Chamamos a Bianca Matsusaki, pesquisadora e estilista, para começar contando um pouco da História da Renda pra depois conversarmos sobre o que mais gostamos, A RENDA, ESSA QUIMERA!.

Você sabe o que é uma quimera? é um monstro da mitologia com uma cabeça de leão, outra de cabra e rabo de serpente... que solta fogo pela boca. Com tanta fantasia, passou a significar o impossível. Sonhoesperança ou utopia. Projeto irrealizável.

E Renda Artesanal? A Renda é arte expressa em fios. Não é tecido enfeitado, é o próprio enfeite. Jóias quebradas são pedaços de ouro; pedaços de Renda continuam sendo Renda... Ser matéria e objeto, coisa decorada e decoração, faz da Renda Artesanal uma coisa especial, um sonho, uma utopia. Uma quimera? *

Para animar a conversa, convidamos também alguns experts da área têxtil, bordadeiras e rendeiras ... professores e aprendizes de renda artesanal, a Escola Rubbo de Manuyalidades de Campinas ...  uma Colecionadora de artes manuais femininas... Todos amantes da Renda Artesanal... E será benvindo quem mais tenha interesse nessas artes tradicionais quase esquecidas. Somos poucos mas certamente temos muito pra conversar.

O Clube Recreativo Atibaiano fica na Praça da Matriz de Atibaia, no Centro, a 600m da Estação Rodoviária. A Conversa comecará às 14h e faremos uma transmissão on line para quem não puder vir até o local. A entrada é livre, mas se v. nos avisar que está vindo (pelo Facebook ou whatssapp (11) 999 423 818) garantimos seu lugar fresquinho e um café quentinho. Até lá!




Bianca do Carmo Matsusaki, docente e formada em Designer de Moda pelo Centro Universitário SENAC, possui especialização em Produção de Moda e Styling, e mestra em Ciências (Têxtil e Moda) pela USP. Trabalhou como modelista e hoje se dedica a projetos de reaproveitamento de materiais descartados pela indústria buscando alternativas sustentáveis para a moda.

NHANDUTI DE ATIBAIA, Ponto de Cultura certificado pelo Ministério da Culturasurgiu do desejo de manter viva a arte tradicional da Renda Tenerife, também conhecida por Nhanduti. Desde 2003-2004 se dedica à pesquisa, resgate e difusão da técnica por meio de pesquisas e palestras, cursos, demonstrações e outras ações que contribuam para promover a tecelagem da Renda Artesanal que se encontra em vias de esquecimento.

*interpretação livre de texto do Lace Curator, de Elizabeth Kurella, ,

22 de jan de 2019

Mostra bordada: "Só queria embalar meu filho"

A Mostra “Só queria embalar meu filho” traz obras de quase 100 artistas, de nove estados, e homenageia os desaparecidos durante a ditadura.


ALMOFADA DE ANGEL JONES, FILHO DA ESTILISTA ZUZU ANGEL

Os desaparecidos pela ditadura instaurada no Brasil com o golpe de 1964 são homenageados em um trabalho artístico bastante peculiar em exposição em Curitiba, a partir de 26 de janeiro. Trata-se da mostra “Só queria embalar meu filho”, uma obra coordenada pela escultora Rita Isabel Vaz e que conta com a participação de 95 bordadeiras e bordadores de várias partes do país.

Almofadas foram bordadas com os nomes dos desaparecidos e desaparecidas, além de mensagens ou desenhos que de alguma forma representam os homenageados. As almofadas cam dispostas no chão, formando um imenso tapete. A exposição integra o Circuito de Arte Contemporânea de Curitiba, no Museu Municipal de Arte, no Portão Cultural. A entrada é gratuita.


Informe-se mais sobre a Mostra clicando na fonte  AQUI

15 de jan de 2019

CANÇÃO DAS JOVENS RENDEIRAS



Das jovens mãos das rendeiras,
de seus claros equilíbrios
nasce a aurora, é o sol que verte
do ritmo estival dos bilros.
É a paz que flui como as águas
do coração d′almofada.

A aurora tece o algodão,
o algodão tece a fazenda,
mas a rendeira faz tudo:
tece o sonho e tece a renda,
tece o amor, tece a tiara
no coração d′almofada.

Do linho de fibra indócil
faz a rendeira o seu mito.
Flor de espuma e esquecimento,
maré de anseio infinito.
Tece a morte e tece o nada
no coração d′almofada.

É como se a alma estivesse
talhada no labirinto
de solidão que ela tece.
Como se um deus cristalino
vertesse a face esmagada
sobre o enigma d′almofada.

A rendeira tece a morte
nas malhas do labirinto.
Tece o véu, tece a grinalda,
tece a ilusão do destino.
Tece o silêncio e a saudade
no coração d′almofada.

A rendeira tece a vida
nos fusos das almofadas;
tece a túnica dos mortos
e a nudez das namoradas;
tece o riso e tece a lágrima
no coração d′almofada.

A rendeira tece o fado
nas almofadas redondas;
tece o luar, tece as espumas
que se agitam sobre as ondas;
tece o olhar, tece o segredo,
tece o enigma e tece o medo.

A rendeira tece a prece
nas cordas tensas dos bilros.
Tece o mistério que desce,
soleníssimo, dos cimos.
Tece as fibras do algodão
e tece o meu coração. 

Francisco Carvalho
In Dimensão das Coisas, 1967
Ceará/Br, 1927-2013

8 de jan de 2019

"Lace, not Lace", Hunterdon Art Museum, Clinton, USA

Uma exposição inovadora que destacou como os fabricantes de rendas estão expandindo as fronteiras tradicionais de sua forma de arte para criar um trabalho que investiga temas, materiais e formas contemporâneos. Aconteceu no Hunterdon Art Museum até o dia 06 de de janeiro de 2019.
Lace, não Lace: Contemporary Fiber Art from Lacemaking Techniques, revelou como os artistas texteis contemporâneos estão usando astécnicas da renda de bilro e da renda de agulha com uma infinidade de fibras e filamentos em cores e texturas ilimitadas para interpretar seu mundo.
"Esta foi a primeira mostra nos Estados Unidos que focou a arte contemporânea feita em técnicas de bilro e renda de agulha", disse Devon Thein, especialista em rendas internacionalmente conhecida e curadora da exposição.
+info: Hunterdon Art Museum
Anterior Aspect. EJ Parkes.


Just Girly Things. Penny Nickels.

I am Woman. Purse 2. Ros Hills.

Sepia Bowl. Jill Nordfors Clark. 

Seableed. Jane Atkinson.

Carriage of Lost Love, Lieve Jerger

Blue Plastic Doily, by Ashley Williams

Winter. Laura Friesel.

2 de jan de 2019

Soles brasileños: apuntes para su história. Palestra na Jornada Internacional das Rosetas Canárias


 
As JORNADAS INTERNACIONAIS "ROSETA DE TENERIFE" aconteceram em novembro
de 2017 e reuniram Rendeiros e Rendeiras dos diversos países em que são
praticadas as Rendas de Trama Radial ou Renda Sol que teriam por
ancestral as Rosetas de Tenerife ou Rosetas Canárias, técnica de fazer
renda que a partir das Ilhas Canárias teria se espalhado para várias
partes do mundo.

Convidada para representar o Brasil, Elizabeth Correa, 
do grupo NHANDUTI DE ATIBAIA, se dedica à Renda Tenerife, no
Brasil também conhecida como Nhanduti, desde 2002-2003, estudando e
praticando a técnica com as características que a renda de agulha tomou
no país. É Mestre Rendeira premiada pelo Ministério da Cultura e o
Coletivo Nhanduti de Atibaia foi certificado como Ponto de Cultura.

No Novo Mundo, a técnica é ou foi encontrável
em diversas regiões das Américas, sendo que em cada região em que se
aculturou, adquiriu características próprias, tornando-se um elemento de
ligação entre sociedades e culturas diversas do Continente

18 de dez de 2018

Iniciativas que valem: Vientos del Campo



                                Participante da 18 BID - Bienal Iberoamerica de Disegno,  VRO é uma linha de indumentária para a área gastronômica e o público em geral que mistura um desenho moderno com texteis e rendas artesanais paraguaias.




A coleção se chama Yvytu Ñu, Vientos de Campo 2018, uma série que busca que a indumentaria profissional de cozinha alce vôos, tenha formas e incorpore a natureza. O trabalho da designer recolheu a essência da vida no campo, a frescura do vento, o céu e o verde.
De todas estas influencias surge uma palheta de colores con proeminência dos celestes, lilas, brancos, pardos e cinzas. Cortes modernos, frescos y juvenis vão para a cozinha nos aventais, gorros, e jaquetas com aplicações da renda nhanduti realizados por tecedeiras das cidades de Villeta e de Itaugua, na Grande Assunção.

sítio: www.vropardo.com
fonte: Catálogo 18º BID

11 de dez de 2018

Série "Iniciativas que valem"

A revolução será bordada

iniciativa: BORDADO EMPODERADO




Bordados de temática feminista, com um toque de humor, política e autoconhecimento, estão nas paredes do Obra Café, em Porto Alegre/RS (Av. Osvaldo Aranha, 426) desde 29 de novembro passado e fica em exibição até o dia 5 de janeiro de 2019.

A mostra "A revolução será bordada" é a primeira exposição individual da artista têxtil e fotógrafa Bruna Antunes. No local estão exibidas peças recentes e obras de acervo produzidas a partir de 2017, usando bordado e aquarela em tecido. As peças são criações próprias, mas alguns bordados possuem ilustrações de outras artistas, como Juliana Mota, Isadora Jacoby, Sharisy Pezzy e Élin Godois. 

Bruna Antunes é a criadora do "Bordado Empoderado", um projeto que desde 2016 ensina a arte do bordado através de cursos, palestras, colaboração com ONGs e grupos de mulheres, além de parcerias com marcas.


+info: http://mapeandopoa.com.br/bordado-empoderado/

fonte: https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/cultura/2018/11/658428-bordados-feministas-sao-tema-de-exposicao-no-obra-cafe.html
Copyright © Renda Tenerife ou Renda Sol.Todos os direitos reservados - All Rights Reserved.
Nhanduti de Atibaia