10 de nov. de 2020

PONTO FIRME - um projeto de crochê com reeducandos


Idealizado pelo estilista Gustavo Silvestre em 2015, o Ponto Firme trabalha com detentos da penitenciária Desembargador Adriano Marrey, em Guarulhos (SP), ensinando técnicas de trabalhos manuais – em especial, o crochê. Em 2018, estreou na SPFW, e neste ano faz uma nova participação



+info: https://www.lilianpacce.com.br/video/com-uma-agulha-na-mao-gustavo-silvestre-ensina-para-detentos-que-o-croche-liberta/

22 de out. de 2020

Sustentabilidade e Moda Latino-americana


 

Sustentabilidade e Moda Latino-americana é uma publicação colaborativa que visa "reunir conhecimentos e traçar um panorama sobre a situação da cadeia de consumo e produção de moda, além de apresentar os caminhos mais sustentáveis que vêm se estruturando na moda."

Nhanduti de Atibaia, por sua idealizadora Elizabeth Horta Correa participa da publicação como grupo dedicado à técnica da Renda  Nhanduti ou Tenerife, uma técnica tradicional da  América toda, mas especialmente da América Latina. 





23 de set. de 2020

24° Festival International de Renda de Lepoglava

 

Teve início dia 11/09 o 24° Festival Internacional de Renda de Lepoglava. O mais antigo Festival de Renda do mundo, que esse ano terá versão virtual.   

O Festival Internacional de Renda tem sido realizado desde 1997 abre com uma coleção dos centros de renda da Croácia, além de vários centros europeus. 

Além das rendas croatas - de Pag, de Hvar, os Soles da Eslavônia e de Hvar - são apresentadas as mais belas rendas de 16 países de quase todo o mundo (Espanha, Bósnia e Herzegovina, Polônia, Eslovênia, Estônia, Itália, Hungria, Áustria, Bélgica, Brasil, Holanda, França, Bulgária e Eslováquia). 

O Brasil encontra-se representado virtualmente pela renda tenerife de Elizabeth Horta Correa do Nhanduti de Atibaia, da família das rendas de trama radial. Também são realizadas oficinas de confecção de rendas e uma feira de artesanatos tradicionais, já que o Festival tem uma versão presencial com horário restrito.

O Festival de Rendas de Lepoglava integra uma comunidade de festivais que se destacam pela qualidade artística e têm um impacto significativo a nível local, nacional e internacional atestado pelo selo de “Festival Notável” da "European Festival Association (EFA)".

Faça uma visita virtual clicando aqui https://festival-cipke.com/








30 de jul. de 2020


Uma filha de Santo e sua mãe, Fátima Coelho e Nadir, do Terreiro Ilé Axé Opó Afunjá de Salvador, Bahia, vêm recuperando o Bordado Barafunda, uma tradição usada na confecção das roupas sagradas das casas de candomblé brasileiras. Há 10 anos elas vêm trabalhando na técnica, recuperando os vários pontos e também formando bordadeiras e bordadeiros.



O bordado é do tipo drawnwork, uma técnica de bordado ancestral, desenvolvido para melhorar a aparência dos tecidos. Nele os fios da trama ou do urdimento são tirados para depois, a partir das "janelas", o tecido ser bordado. É um trabalho do qual se diz que pode ter dado origem à renda. 

No Brasil a técnica é conhecida como crivo e bainha aberta.  O drawnork se espalha com força por toda a Europa do século XVI, com a descoberta da imprensa e a edição dos livros de padrões. No século XVIII ele se encontra disseminado pela América Latina, principalmente na América do Sul.

O barafunda, a técnica recuperada junto às casas religiosas da Bahia, é primoroso. Trabalhado com grande variedade de motivos e em grandes extensões do tecido, 
transforma-o praticamente numa renda.

Veja o vídeo: 


Experimentos.



Jose Luis Gonzales Barbotte tecedor de ñanduti de Itauguá, Paraguay fez um painel para uma loja comercial.





https://www.facebook.com/joseluis.gonzalesbarbotte

16 de jul. de 2020

Soles de Naranjito

Conoci Jamine Lab por una prenda. Su pieza ilustra un artículo sobre los Soles de America que he escrito en 2019. Despues la invité para SOL LACE DAY y en ese día ella, muy lista, ayudó a mi y a los participantes a compreender unas tantas cosas. Gracias, Jasmine.
Ahora ella  hace una cosa muy linda. Con mucha clareza y simpatía muestra a nosostros como hacer los SOLES DE NARANJITO, la manera especial de Puerto Rico de hacer los Soles. 
Ese es lo primero video. Hay otros en su sitio. 


Las almohadillas - Sandra Rodriguez

Jasmine Lab y Awilda Rodríguez

6 de jul. de 2020

Tejedoras de soles de Cuba: URDIMBRE

Urdimbre  es un proyecto conformado por hombres y mujeres, muchas jefas de hogar, artesanas(os) quienes bordan, tejen y confeccionan a mano la lencería, bisutería, prendas de vestir que pueden adquirir en la tienda, directo de manos de los artesanos al consumidor. Hay muchas manualidades pero voy poner photos de encaje tenerife y deshilados y vainicas . Son exquisitos!!

Artesãos Adrian Carmona e Julieta Guevara

"URDIMBRE ....significado y afinidad con el Proyecto.
Urdimbre o "hilo" en el tejido o tela, es un conjunto de hilos longitudinales que se mantienen en tensión uno al lado de otro.
Este conjunto de hilos los conforman todos los integrantes del Proyecto Urdimbre, que están uno al lado de otro trabajando duro.
Así como a cada hilo individual de la urdimbre en un tejido se llama "cabo de urdimbre", así todos los miembros del Proyecto Urdimbre son cabos del proyecto.
Debido a que la urdimbre se mantiene bajo tensión continuamente durante el proceso de tejer, el hilo debe ser fuerte y resistente.
Pues así todas las personas que conforman el Proyecto Urdimbre, se mantienen firmes, fuertes y resistiendo los altibajos, problemas y situaciones especiales que cada uno carga, pero nunca desistiendo de bordar o tejer para seguir adelante bordando sueños.
La urdimbre se monta con hilos de varios cabos retorcidos, así se formó el Proyecto Urdimbre
Hilos = personas.
Cabos retorcidos = sus vidas y situaciones retorcidas.
Concluyo que en el Proyecto Urdimbre nunca deben faltar hilos para que borden sus sueños."

20 de jun. de 2020

SOL LACE DAY


Um encontro entre tecedores de SOL de toda parte - un encuentro de tejedores de SOLES de todas las partes - a meeting of SOL lacemakers from everywhere. Um encontro virtual com tecedores de várias partes do mundo, cada uma fazendo a renda SOL de seu local, compartilhando saberes e tecendo ñanduti, teneriffe lace, nhanduti, soles de naranjito, renda tenerife ou rosetas canárias. Celebrando essa técnica de tecer em trama radial que se espalhou pelo mundo e se tornou um elemento de ligação entre sociedades e culturas diversas.


31 de mai. de 2020

Taller de Rosetas: Como hacer un Pique.


Na impossibilidade da montagem do evento físico este ano, a Prefeitura de Arona, Tenerife, Canárias, Espanha, está oferecendo ao público a IX JORNADA DE ETNOGRAFIA Y FOLKLORE pela internet, com mostras, oficinas, conversas e depoimentos, tudo de forma virtual, numa programação ampla, diversa e muito bem cuidada, que se estende até julho.
Compartilhamos aqui o vídeo da PRIMEIRA AULA DO CURSO DE ROSETAS CANÁRIAS , que integra a Jornada, com o mestre Antonio Rodriguez Ruiz, companheiro de tecelagem e parceiro de congressos e eventos.
Busque as demais aulas (são semanais, às terças feiras, até julho) no Facebook AYUNTAMIENTO DE ARONA.
A iniciativa é muito feliz e a realização estupenda!


20 de fev. de 2020

Entenda os DRAGOES DE SANTA CLARA



DRAGOES DE SANTA CLARA é o nome de nossa peça de Renda Tenerife ou Renda Sol (Soles)  apresentada ao Concurso e Mostra de Renda Contemporanea MITOLOGIA EN ENCAJE que aconteceu junto com o XV Congresso de Renda de Castilha e Leao em Tordesilhas, Valladolid, Espanha, no final do mes de outubro de 2019.



Eles são uma leitura dos dragões pintados no teto da Capela do Monasterio de Santa Clara, um dos mais completos monumentos historicos espanhóis pois, datando de construção do Sec. XIII,  ate hoje não sofreu incendios nem grandes cataclismas encontrando-se, edifício e acervos, em condição excepcional.




Os dragões pintados no teto das igrejas católicas, geralmente em grupos, montados nos dois lados das nervuras centrais da abobada gotica, ampliando a visualizacão dos animais, tem explicação. 

Eles foram incorporados na simbologia religiosa na Idade Media como mal absoluto ou fogo diabolico, do que é exemplo muito conhecido o dragão vencido por São Jorge, cuja luta contra o mal esta representado por um dragão tortuoso que cospe fogo. 

Nfinal da Idade Media, entretanto, esses seres adquirem uma visao positiva, de mostros protetores. nesta fase de pestes e convulsão social acreditava-se que os dragões no teto das igrejas ajudavam a afastar os males do mundo. 

Essas pinturas nas abóbadas das igrejas medievais chega hoje hoje, na perspectiva do Turismo, uma Rota do Dragões. Colocamos abaixo, por deleite, algumas dessas pinturas.
Capela da Igreja de Santiago Guadalajara


Monasterio Santa Clara - Murcia


Iglesia San Félix/Torralba de Ribota - Séc XII
Igreja Santiago Apostolo, Ciudad Real
Mitologia en Encaje


com colaboração na pesquisa de Rafael Simanbuko.
Mitologia en Encaje
Copyright © Renda Tenerife ou Renda Sol.Todos os direitos reservados - All Rights Reserved.
Nhanduti de Atibaia